domingo, 6 de fevereiro de 2011

Na ribeira desse rio
DORIVAL CAYMMI
POEMA DE FERNANDO PESSOA

Na ribeira desse rio
Ou na ribeira daquele
Passam meus dias a fio
Nada me impede, me impele,
Me dá calor ou dá frio
Vou vendo o que o rio faz
Quando o rio não faz nada
Vejo os rastros que ele traz
Numa seqüência arrastada
Do que ficou para trás
Vou vendo e vou meditando
Não bem no rio que passa
Mas só no que estou pensando
Porque o bem dele é que faça
Eu não ver que vai passando
Vou na ribeira do rio
Que está aqui ou ali
E do seu curso me fio
Porque se o vi ou não vi
Ele passa e eu confio
O senhor... mire e veja o mais importante e bonito
do mundo é isto: que as pessoas não estão sempre
iguais, não foram terminadas - mas que elas vão
sempre mudando. É o que a vida me ensinou.
Isso me alegra (...)

JOÃO GUIMARÃES ROSA

Um comentário:

  1. Marcia São Thiago10 de março de 2011 11:01

    Esse também está lindo! Que delícia!Tudo a ver com a letra do Caymmi. Demais!!!

    ResponderExcluir